Malvadona



Já era de se esperar
Vindo de você
Não tem como negar
A gata sabe fazer
Sabe, faz de um jeito que me deixa louca
Ela faz de um jeito que me hipnotiza
Dá vários beijinho, beija na minha boca
Malvadona pira, tira minha camisa
Quando você vem sussurrando
Me pedindo baixinho
“LUDMILLA, pode acabar comigo”
Eu fico: “Ahn”
Sedução é sobrenome dela
Aí eu jogo ela na parede, várias sarrada de baixo pra cima
Tá me molhando várias vezes
ela fala: “Me dá água, tô com sede”
Eu falo: “Calma, toma, bebe leite, bebe leite, bebe leite”
Na minha cama, se agita, peladona, sem calcinha
Na minha base, ela faz loucura, faz loucura
Na minha base, sintonia, e se pá ainda traz a amiga
Ela é o amor da minha vida
Sem tirar de dentro, sem tirar de dentro
Sem tirar de dentro, sem tirar de dentro
Sem tirar de dentro, sem tirar de dentro
Sem tirar de dentro

Yay, vê se não perde tempo que eu tô te esperando em casa
Não se preocupa com a sua roupa que eu te quero pelada
Deixei um beck que ‘cê gosta do lado da cama
E depois a gente acende pra te ouvir
Nós dois no quarto, ela não cansa
De quatro, empina a bunda, bundão que balança
Eu vou te dar tapa se ‘cê permitir
você quem mostra quem manda aqui
Só vou tirar se ‘cê gozar
E seu corpo tremendo, eu não me canso de te olhar

Geme baixo pra vizinhança não acordar
Gata, eu vou embora, mas eu prometo que eu vou voltar
É que essas put* congelam meu sentimento
É que eu vou goza* só pra passar o tempo
Na madruga, ‘cê me chama
pra fod** e se eu dizer que não, eu sou marrento
‘Cê viciou em nós dois fudend* nós dois fudend*
Na madruga, ‘cê me chama
pra fod**, se eu disser que não, eu sou marrento
Eu viciei em nós dois fudend* nós dois fudend*

Comentários